Como funciona o Streaming

Você provavelmente já deve ter escutada falar da tecnologia streaming, não é mesmo? Cada vez mais pessoas estão preferindo por querer prestar atenção música e ver vídeos em tempo real, utilizando serviços como Spotify e Netflix, por exemplo. Isso só é permitido com o uso do streaming.

Essa revolução na forma de ver vídeos e ouvir canções está acabando com o download de arquivos, o que há um tempo atrás era muito comum. Outra vantagem do uso da tecnologia, é que fica mais difícil o usuário salvar o conteúdo e distribuí-lo irregularmente

A tecnologia permite que se acompanhe um eventos ao vivo, como a cerimônia de entrega do Oscar, por exemplo. Também é possível ver uma twitcam ou um show que seja transmitido diretamente pela internet. Outra possibilidade é o uso dos serviços on-demand.

Para que a tecnologia streaming trabalhe bem, é preciso ter uma conexão rápida de internet. Dessa forma, os dados podem ser mostrados em tempo real. Além disso, o conteúdo não fica salvo no computador. Ele é armazenado na memória RAM e apagado após a conclusão da tarefa.

No streaming de música, por exemplo, não se usa a armazenamento  física do computador (HD), mas sim a conexão à internet para transmissão dos dados necessários à execução. Assim, quando você faz uma ratificação  e ouve uma música no Spotify, não significa que tenha comprado aquele “arquivo” musical. Você apenas adquiriu o direito de execução daquela música em seu dispositivo móvel.

 

Como funciona o streaming?

 

Já no streaming de vídeo, temos o Youtube e o Vimeo. Em se interpretando de vídeos pagos, o maior exemplo é a Netflix, que cobra uma ratificação  mensal e disponibiliza filmes e séries que podem ser vistos em diversos dispositivos a qualquer hora.

De acordo o pelos próprios dizimistas site da empresa, a Netflix possui parceria com provedores de conteúdo para licenciar direitos de transmissão de diversas séries de TV e filmes.

Saiba mais sobre essa tecnologia que se tornou do Streaming 

Os serviços de streaming on-demand proporcianam que o usuário esteja no controle do que vai assistir, quando e onde. Ele pode verificar os dados ao mesmo tempo em que os recebe, sem a necessidade de esperar um download ou de preencher a tão sonhada vaga de trabalho espaço em seu HD com o armazenamento de conteúdo.